Contribua com a ADEC

Florzinha do Projeto Social
N

ós da ADEC estamos há mais de 30 anos investindo no desenvolvimento integral (profissional, humano, cultural e cidadão) de meninas e mulheres no estado do Rio de Janeiro. Não há como negar o quão insubstituível é o papel da mulher na família e na sociedade. Com o seu desenvolvimento, cada uma passa a ser agente multiplicador de atitudes e valores dentro do seu próprio ambiente.

A ADEC conta com doações para manter suas unidades e projetos.
Nos ajude a transformar a vida de muitas meninas e mulheres do nosso estado!

Doe R$ 30,00 por mês

apenas R$1,00 por dia
você estará apoiando projetos que transformam a sociedade.

Doando você contribui para:

  • você estará apoiando projetos que transformam a sociedade. 
  • você estará colaborando (ou colaborará?) para a construção de um mundo melhor.
  • você estará contribuindo com uma boa causa.
  • você estará ajudando a fazer a diferença.

Conheça a
Ana Clara

Eu queria que você conhecesse a história da Ana Clara, nossa aluna no Projeto Jurujuba.

Formas de contribuir:

Seja um doador recorrente e apoie uma de nossas cotas:

Doe R$ 60,00 por mês

apenas R$2,00 por dia
você estará apoiando projetos que transformam a sociedade.

Doe R$ 120,00 por mês

apenas R$4,00 por dia
você estará apoiando projetos que transformam a sociedade.

Doe R$ 240,00 por mês

apenas R$8,00 por dia
você estará apoiando projetos que transformam a sociedade.

Doar outros valores

Para doar um valor diferente clique no botão abaixo e coloque o valor que deseja contribuir.

Doações Internacionais

Mora fora do país e quer contribuir? Clique no botão abaixo e faça uma doação internacional.

Ou faça uma transferência:

Bradesco
Agência: 1444
Conta: 7300-8

Itaú
Agência: 0532
Conta: 16606-3

ADEC – Associação de Desenvolvimento Educativo e Cultural
CNPJ: 31.886.922/0001-71

Conheça a Ana Clara

Eu queria que você conhecesse a história da Ana Clara, nossa aluna no Projeto Jurujuba.

Quando ela entrou no projeto, em 2016, apresentava grande dificuldade de concentração e cognição. Não reconhecia letras e palavras, sons correspondentes e cores aos 9 anos de idade.

Sua dificuldade a deixava envergonhada diante das amigas e isso se tornava um peso na sua vida. Ficava encabulada quando não conseguia ler os mesmos livros que as outras meninas estavam lendo. Por isso, tentava chamar a atenção para outras coisas. Ela tinha uma grande dificuldade em manter o foco nas tarefas apresentadas e quase não participava.

Ao longo das aulas, com o auxílio da preceptoria, nos aproximamos da mãe da Ana Clara com a finalidade de acompanhar a realidade da aluna além dos dias de Projeto Jurujuba. Com o tempo, identificamos as dificuldades pontuais do processo de aprendizagem e fomos dando aulas especiais para ela, individualmente. Com o auxílio de uma pediatra e uma pedagoga voluntárias, conseguimos detectar um TDAH. Depois disso, investimos maior atenção no seu desenvolvimento cognitivo e na sua alfabetização.

Hoje a Ana Clara consegue ler e acompanhar as aulas de formação literária em grupo, desenvolvendo as atividades propostas na sala de aula para toda a turma. A mãe da Ana Clara é muito grata ao projeto e também se tornou aluna, frequentando a turma de Gastronomia.

Esse é apenas um dos casos de sucesso que temos na ADEC.

Como a sua doação pode fazer a diferença?

Não seria maravilhoso se todas as meninas e mulheres tivessem melhor educação?
Que tivessem quem lhes fornecesse uma boa orientação em virtudes e valores?
Alguém que as ajudasse a construir uma base sólida para a vida?

Você acredita que isso faria diferença para uma sociedade melhor e mais saudável?
Nós da ADEC acreditamos que sim, e, por isso, há 30 anos investimos no desenvolvimento integral (profissional, humano, cultural e cidadão) de meninas e mulheres no estado do Rio de Janeiro. Com a sua doação, podemos gerar um impacto ainda maior. Invista na formação de meninas e mulheres para que sejam agentes transformadores da sociedade.

  • "As conversas com as voluntárias da ADEC são momentos de conhecer novos pedacinhos do mundo. Dos tipos de cerveja e sua fabricação, até a história do Oriente Médio. Cada tertúlia traz um novo conhecimento, uma nova curiosidade e vontade de continuar pesquisando."

    Kahena Martinez Advogada
  • "A sala de estudos que utilizo de uma das unidades da ADEC é ótima para a concentração. Silenciosa e aconchegante. Ajuda o estudo render de verdade!"

    Amália Pinguelo
    Amália Pinguelo Estudante de de medicina na UFRJ
  • "As experiências com trabalho voluntário são sempre enriquecedoras para qualquer um. Elas nos mostram o que, de fato, é importante em nossas vidas, nos ensinam a sermos empáticos, porém o maior benefício das ações caritativas é a forma como tudo o que doamos retorna a nós e nos torna pessoas melhores."

    Dani Pires
    Dani Pires estudante
  • "O Projeto Jurujuba faz parte da minha vida. É muito satisfatório e gratificante fazer parte de um projeto que investe no futuro de uma criança, consolidando seus conhecimentos e fazendo descobrir novos talentos."

    Elenice Carvalho
  • "Fazer voluntariado no projeto Jurujuba é receber, em troca do nosso trabalho, o olhar brilhante das crianças que reconhecem o amor que temos por ensiná-los."

    Beatriz Milhazes
    Beatriz Milhazes Estudante de engenharia na UFF
  • “Ser voluntária do projeto Jurujuba é, a cada semana, entregar um pouquinho mais de mim mesma para a boa educação daquelas meninas, sabendo que há uma lacuna preenchida pelo projeto na vida de todas as alunas, individualmente. Ser voluntária é tomar o projeto como próprio, em que a responsabilidade pelo desenvolvimento pessoal das meninas que participam depende totalmente de você. É tomar as alunas inteiramente para si, se preocupando com a vida escolar, familiar, social e com a saúde de cada uma delas”

    Laís Professora voluntária de ballet do Projeto Jurujuba e estudante de medicina da UFF
  • “Eu amo ser voluntária da ADEC. O mais incrível é que além de estarmos através do nosso voluntariado proporcionando um pouco de felicidade aos outros, nós também somos beneficiadas pela formação da ADEC. Eu consigo ver o quanto eu já cresci como pessoa nesse tempo que estou sendo voluntária no Projeto Livro ao Vivo.”

    Natália Faria Coordenadora do Projeto Livro ao Vivo e estudante de Direito
  • "É muito gratificante ter contato com as pequenas bailarinas do Projeto Jurujuba e poder passar um pouco do meu conhecimento da dança para elas. Acredito que através das aulas e com o amor e o carinho depositado podemos transformar a vida delas de alguma forma e é isso que me motiva estar lá todo sábado exercendo meu papel como voluntária."

    Maitê Professora voluntária de ballet do Projeto Jurujuba e estudante do Ensino Médio
  • Sou voluntária do Projeto Jurujuba e posso dizer que dar aula na oficina de literatura me faz perceber que, com o voluntariado, muitas vezes, a gente aprende mais do que ensina. Com o projeto eu aprendi a ser mais humana, a realmente ver a beleza no serviço ao outro sem esperar nada em troca e posso dizer que ganho muito, muito mesmo, com o carinho das meninas, com a vontade delas de aprenderem cada vez mais e saber que, de certa forma, elas depositam muita confiança em nós, voluntárias, e isso não tem preço! Ser voluntária me faz uma pessoa muito mais realizada e feliz!!

    Gabrielle Campos Estudante de Serviço Social
  • Em agosto de 2019, por um acaso da vida, eu ouvi falar do Projeto Jurujuba e uns 2 meses depois eu tive a oportunidade de conhecer e me apaixonar. O projeto surgiu na minha vida como um presente, e eu não imaginava que poderia ser tão gratificante participar de algo assim. Por meio do projeto eu pude conhecer outas realidades e ter experiências incríveis, além de aprender coisas novas com as diferentes pessoas com quem convivemos e evoluí muito como pessoa também.

    Viviane Andrade Estudante de arquitetura